<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d4000921\x26blogName\x3dAs+Imagens+e+N%C3%B3s\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dLIGHT\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://asimagensenos.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://asimagensenos.blogspot.com/\x26vt\x3d8145402830606333396', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>
sexta-feira, setembro 02, 2005
IMAGENS NO CCB

Inscrevi-me no curso Arte de Verão, Arte em Portugal século XX, organizado por Bárbara Coutinho, no CCB e que decorreu de 1 a 12 de Agosto, todos os dias úteis. Os 50 inscritos constituíam um público muito variado em idades, como nas suas ocupações e “backgrounds”.
Foi bastante interessante. Organizado por décadas incidiu sobretudo nas artes plásticas, com dois módulos dedicados à arquitectura. O cinema foi referência, aqui e além, mas mereceria talvez um módulo autónomo, como aliás talvez tivesse sentido um módulo de síntese sobre o século. O discursos sobre a arte é fascinante mesmo quando as obras são questionáveis pelo gosto corrente. No balanço final alguém falou sobre a performance dos críticos, mesmo quando a obra é vaga.
O curso permitiu conhecer melhor Almada e Cesariny, o surrealismo em Portugal, as raízes de Vieira da Silva, Júlio Pomar, o papel de António Ferro e de Duarte Pacheco Pereira (este na arquitectura), Pedro Cabrita Reis, Vera Mantero, as novas gerações mais ligadas à instalação, ao video ou a materiais mais diversificados, ter informações sobre a arquitectura que foi incluindo ruas, mesmo praças no interior dos edifícios (caso do Colombo), e mais, e mais.... Foi bem interessante. Ao ponto que estou tentado em seguir, a partir de Outubro, um sobre Lisboa desde o terramoto.
 
José Carlos Abrantes | 9:25 da manhã |


0 Comments: