<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d4000921\x26blogName\x3dAs+Imagens+e+N%C3%B3s\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dLIGHT\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://asimagensenos.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://asimagensenos.blogspot.com/\x26vt\x3d8145402830606333396', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>
terça-feira, julho 04, 2006
Estórias que circulam na net
Fábula moderna
O ratinho estava na toca, encurralado pelo gato que, do lado de fora, miava:
- MIAU, MIAU, MIAU.
O tempo passava e ele ouvia:
- MIAU, MIAU, MIAU.
Depois de várias horas e já com muita fome o rato ouviu:
- ÃO! ÃO! ÃO!
Então deduziu: Se há cão lá fora, o gato foi embora. Saiu disparado em busca de comida. Nem saiu bem da toca o gato NHAC!
Já na boca do gato, perguntou:
- Gato! Que porra é esta?
E o gato respondeu:
- Meu filho, neste mundo globalizado, quem não fala pelo menos dois idiomas morre à fome!

(enviada por Manuel Teixeira)
 
José Carlos Abrantes | 4:52 da tarde |


1 Comments:


At 5:46 da manhã, Anonymous Tinê Soares

Sr. Abrantes, esta fábula veio bem a calhar! Há gente me importunando por eu ter o hábito de comentar "fora" do português: ora, penso eu, às vezes acontece de um txt em outro idioma ser o comentário mais acertado para um post. Tenho umas tias que se comprazem em dizer "é por estas e outras que nossa língua vai de mal a pior entre os jovens"...e eu replico que muito do vocabulário delas caiu em desuso, nem elas se lembram mais. Por isto, nada como uma boa imagem para veicular uma idéia! Afinal, não sou obrigada a falar em grego nem japonês.