<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d4000921\x26blogName\x3dAs+Imagens+e+N%C3%B3s\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dLIGHT\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://asimagensenos.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://asimagensenos.blogspot.com/\x26vt\x3d8145402830606333396', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>
sexta-feira, setembro 23, 2005
IMAGENS EM DISCUSSÃO

Miguel Gaspar retoma hoje no DN o tema da auto-regulação das televisões na classificação dos programas. Por sua vez o blogue Jornalismo e Comunicação refere a posição favorável da Alta Autoridade mas questiona o seu silêncio relativo a outros aspectos. Diz Manuel Pinto:
“Segundo o DN, "A Alta Autoridade para a Comunicação Social considerou ontem que a nova sinalética da TVI para classificar os seus programas "merece aplauso", porque "representa um esforço auto-regulatório tanto mais de assinalar quanto a auto-regulação é uma atitude infelizmente pouco habitual nos media" nacionais".
Um comentário breve: A AACS não diz mais nada? E, então, a sinalética da SIC? E a falta de sinalética na RTP? E a baralhação do telespectador nesta floresta de política contraditórias? E a responsabilidade da AACS?”

Em suma: Pedro Mexia escreveu dois textos muito críticos em relaçâo ao bem fundado da auto-regulação, questionando o bem fundado desta decisão. Outras vozes têm posto em relevo alguns aspectos incongruentes desta iniciativa, nomeadamente
- o facto de a RTP ter ficado de fora;
- o facto de as classificações da SIC e da TVI serem mais fruto da concorrência do que da articulação de esforços;
- o facto de a Alta Autoridade ter ficado de fora, o que não parece adequado para um órgão regulador.

Pessoalmente julgo que seria interessante haver tomadas de posição de entidades que poderiam envolver-se nesta discussão. Associações de pais, de professores, educadores, psicólogos, juristas, e, mesmo, o Ministério da Educação têm o dever de não passar em silêncio este momento...
 
José Carlos Abrantes | 11:36 da manhã |


0 Comments: