<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d4000921\x26blogName\x3dAs+Imagens+e+N%C3%B3s\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dLIGHT\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://asimagensenos.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://asimagensenos.blogspot.com/\x26vt\x3d8145402830606333396', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>
quarta-feira, abril 26, 2006
IMAGENS: A CINEMATECA
Cinemateca
A questão da continuidade de João Bénard da Costa como presidente da Cinemateca levanta algumas reflexões interessantes. A primeira é a de que a lei está, provavelmente, desajustada da esperança de vida que torna uma pessoa de 70 anos um cidadão que pode aspirar ainda a longa vida e a realizações profissionais meritórias. O facto de Manuel de Oliveira, actualmente com 97 anos, ter aparecido a apoiar a continuidade de João Bénard da Costa é significativo. O realizador é um caso, exemplar, dessa nova longevidade e "produtividade" para além dos limites convencionais.

Uma segunda reflexão aponta para a necessidade de dar lugar aos mais jovens, o que é também uma dimensão social e política que tem que se ter em conta nos tempos de crise de hoje. As pessoas não são eternas e nem me parece que as instituições ganhem com a excessiva permanência dos mesmos ad infinitum. Sou favorável a mandatos longos,mas João Bénard da Costa leva mais de 20 anos à frente da Cinemateca. Tenho a maior admiração por ele e acho que colocou a Cinemateca num patamar de qualidade indiscutível.

Cinemateca

Uma terceira reflexão tem a ver com o modo como os lobies culturais funcionam. Não é um drama, pois as sociedades democráticas geram também esses lobies, que têm um papel positivo de correcção e de pressão sobre a sociedade e sobre os governantes. Mas os lobies também podem perder.

Por último, considero que nestas situações vale a pena pensar não apenas numa pessoa, mas na generalidade das pessoas. Fui na semana passada à jubilação de um professor universitário, em Braga, na Universidade do Minho, Cândido Varela de Freitas. Este confessou-me que saía por que a lei o obrigava a sair aos 70, mas se a lei impusesse os 75 anos como limite, saíria só aos 75...
 
José Carlos Abrantes | 10:56 da manhã |


3 Comments:


At 11:41 da manhã, Blogger LA

Bem observado.

 

At 12:09 da tarde, Anonymous Anónimo

Pois, poderia perguntar a esse professor quando foi a última vez que a Cinemateca cedeu um filme para passar em Braga... seria interessante!

 

At 1:51 da tarde, Anonymous Anónimo

Será que é assim tão difícil perceber o que é a Cinemateca Portuguesa-Museu do Cinema? Só mais uma pergunta: onde vai a Cinemateca descobrir os filmes que mostra nas 5 sessões diárias que apresenta? ainda mais uma coisa...quando foi a última vez que o Museu Nacional de Arte Antiga cedeu uma obra para "passar" em Viseu?