<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d4000921\x26blogName\x3dAs+Imagens+e+N%C3%B3s\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dLIGHT\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://asimagensenos.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://asimagensenos.blogspot.com/\x26vt\x3d8145402830606333396', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>
segunda-feira, março 17, 2003
IMAGENS DE HOJE

Na última página do Público de hoje Sofia Lopes fala da cratera de Chicxulub, no México feita há 65 milhões de anos. .
"Imagens captadas pela NASA mostram pela primeira vez de forma nítida a marca da cratera no Golfo do México que resultou do impacto de um meteorito gigante na Terra, há 65 milhões de anos. A força do choque e os seus efeitos foram de tal calibre que os cientistas pensam que terá sido responsável pela extinção dos dinossauros e de mais de 70 por cento da vida na Terra. "
Ora o que é interessante nesta notícia, para nós, é a função de prova atribuída à imagem que foi obtida pela NASA e pelo vaivém Endeavour, em 2000. "Mas por serem tão suaves hoje os vestígios da cratera, só com dados de satélite e medições em terra foi possível identificá-la, na década de 90. "É por isso que esta vista do espaço tem um valor incalculável", afirmou Michael Kobrick, cientista do projecto." Na ciência, como noutros domínios, ver para crer, tornou-se um critério de conhecimento.

IMAGENS DE ONTEM

1 Na página 60 do Diário de Notícias de ontem dava-se conta que uma equipa de jornalistas alemães teria estado a filmar com uma câmara escondida, na Igreja Universal do Reino de Deus. Tendo sido exigida a devolução das imagens o caso acabou numa esquadra de polícia. A comissária não apreendeu as imagens com o argumento, segundo a notícia, que os jornalistas estavam a trabalhar num local aberto ao público e onde não havia qualquer proibição de recolha de imagens e sons. Será que se podem assim usar câmaras escondidas? Os códigos deontológicos permitem este tipo de recolhas?
O facto é que a produção de imagens é hoje de uma imensa facilidade técnica. Ao contrário do que acontecia por exemplo há 150 anos: Daguerre, um dos inventores da fotografia, fazia apenas 3 fotografias por dia, dado o tempo que a emulsão demorava a preparar.
Koetzle, Hans-Michael, Photo icons: The story behind the pictures, volume 1, Koln, Taschen, 2002, pp 18-25

2 Ainda no DN, a secção dos media (p. 59) de ontem inseria uma peça de Maria João Caetano sobre a subida do share dos canais de cabo. A RTP 2 teria mesmo visto, recentemente, o seu share (3,3) ser ultrapassado pela SIC Notícias (5,2).

 
José Carlos Abrantes | 4:36 da tarde |


0 Comments: