<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d4000921\x26blogName\x3dAs+Imagens+e+N%C3%B3s\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dLIGHT\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://asimagensenos.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://asimagensenos.blogspot.com/\x26vt\x3d8145402830606333396', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>
sábado, julho 26, 2003
IMAGENS E O CORPO

No DN de hoje, Joao Lopes faz uma reflexao sobre o corpo e os seus cenarios, a partir de duas publicidades, uma ao Ipod da Apple e outra da série televisiva Sex and the City. A publicidade é um dos dominios do audiovisual de "experimentaçao de formas e conteudos", diz, o que é muito certo. Por isso nao vejo porque deve ser o serviço publico privado desta forma de expressao, mesmo que deva ser limitado o tempo de publicidade como a actual lei prevê.

Noutro registo vale também a pena ver a entrevista de Nuno Lopes, na Unica do Expresso, actor português, 25 anos e que teve um papel na telenovela da Globo, Esperança. Diz Nuno Santos que ha grandes diferenças entre Portugal e o Brasil e que a sua imagem, divulgada na Globo, o obrigou a ter guarda costas em certas situaçoes pois era literalmente atacado pelos fas. O mesmo contou Marilia Gabriela, na entrevista a Ana Sousa Dias, a proposito do seu companheiro, um também jovem actor de telenovela.

Vale a pena ler Le corps photographié, de John Pulz e Anne de Mondenard, editado pela Flammarion em 1995. Ai pode ver que, logo no século XIX, o corpo foi objecto de sucessivos trabalhos de fotografos (Muybridge, por exemplo, com Animal Locomotion ou Bayard com o seu Auto retrato de um afogado…) e ver a evoluçao do modo como a fotografia se tem ocupado do corpo.
 
José Carlos Abrantes | 2:00 da tarde |


0 Comments: