<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d4000921\x26blogName\x3dAs+Imagens+e+N%C3%B3s\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dLIGHT\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://asimagensenos.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://asimagensenos.blogspot.com/\x26vt\x3d8145402830606333396', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>
quarta-feira, julho 09, 2003
IMAGENS: FOTOGRAFIA

Fui hoje à exposiçao do CCB, integrada no Lisboa Photo, Arquivo e Simulaçao. Facto insolito: fui o unico visitante da exposiçao. E a exposiçao merecia muitos visitantes….
Detive-me com interesse nas instalaçoes video: numa delas, numa sala, um fundo com um mar, visto como se se estivesse na praia. O som das ondas. A interactividade permite que a nossa aproximaçao da imagem, va tornando a sua velocidade mais lenta, até que a imagem para. No movimento inverso, o movimento das ondas do mar acelera até se fixar na visao natural,. Esta instalaçao de Thierry Kuntzel fascina pois da-nos o poder de agir sobre as imagens, neste caso do mar. Um mar que nao podemos controlar, salvo no CCB… Por que espera?

Ja fui tambem à exposiçao sobre Carlos Relvas no museu de Arte Antiga. Interessante. A entrada da exposiçao tem uma soluçao original com uma imagem do fotografo "emoldurada" pelos contornos da porta de entrada.
Sobressairam para mim os retratos (lembrei-me de Nadar…). Ha figuras impressionantes: mendigos, pessoas simples, plenas de dignidade. Uma foto de uma aldeia tem o encanto da pintura, de uma "mise en scene" de um equilibrio majestoso. Muitos auto-retratos, em poses diferentes e em papéis diferentes. E, quanto trabalho, em oposiçao as actuais facilidades das digitais e dos telemovéis que permitem aos narcisos, aos namorados distantes ou aos paparazzi obterem imagens com uma facilidade estonteante. Fiquei com interesse em ir à Golega ver a casa Museu Carlos Relvas. E curioso com o que esta casa museu vai poder fazer pela fotografia, na Golega.
 
José Carlos Abrantes | 7:40 da tarde |


0 Comments: