<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d4000921\x26blogName\x3dAs+Imagens+e+N%C3%B3s\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dLIGHT\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://asimagensenos.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://asimagensenos.blogspot.com/\x26vt\x3d8145402830606333396', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>
domingo, agosto 03, 2003
IMAGENS E MEMORIA

Condutores de Memoria - Um Historico Cultural da Grande Tijuca é um projecto a que se refere a Folha on line e que prevê a utilizaçao de registos video e fotografia para fazer uma intervenç?o social em algumas favelas do Rio.


"E foi também para mostrar que a historia das favelas cariocas nao é feita so de episodios violentos que as agentes comunitarias Ruth Pereira de Barros, 52, Mauriléa Januario Ribeiro, 50, e Maria Aparecida Coutinho, 35, dos morros da Casa Branca e do Borel, deram inicio a um trabalho, cujos objetivos finais, ainda nao alcançados por falta de dinheiro, sao a publicaçao de um almanaque e a montagem de um centro de memoria.

O projeto é uma das muitas iniciativas que estao nascendo no Rio para resgatar a historia dos morros. Existem idéias parecidas na Mangueira e na Maré, ambas na zona norte, e nos Prazeres e na Rocinha, na zona sul."

"Elas aproveitaram os cursos de cidadania para lideranças locais organizados pela ONG Gestao Comunitaria para começar o trabalho por oficinas com os moradores mais antigos dos morros do Borel, da Casa Branca, do Andara e da Chacara do Céu. As proximas favelas a serem beneficiadas serao Salgueiro e Formiga."

…"Muitos tinham vergonha de morar na favela, porque achavam que ela so tinha casos de violência para contar. Agora, entenderam que nao é assim", afirma Maria Aparecida.

A imagem tem um papel social de reconhecimento que aje muito bem em comunidades mais restritas do que as entidades nacionais. De facto, devolver a imagem de si aos actores sociais que constroem o quotidiano pode ter um efeito muito importante no questionamento dessas praticas sociais, na imagem estereotipada que se constroi sobre os locais, as pessoas, o tempo, a historia.
 
José Carlos Abrantes | 4:30 da tarde |


0 Comments: