<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d4000921\x26blogName\x3dAs+Imagens+e+N%C3%B3s\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dLIGHT\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://asimagensenos.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://asimagensenos.blogspot.com/\x26vt\x3d8145402830606333396', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>
terça-feira, março 01, 2005
EDUCAÇÃO À IMAGEM: o que a justifica 1

As imagens são hoje um tsunami permanente, sobretudo as imagens de televisão. O tsunami mostrou ser mortífero. Mas uma criança inglesa que tinha tido uma aula sobre este assunto, não só se salvou como também salvou as outras pessoas que estavam na praia. Ainda recentemente ouvi Carlos Fiolhais, numa conferência. Insistiu muito sobre o termos que nos afastar da costa se houver um esvaziamento repentino do mar. E há tempo para isso.

Julgo que as imagens precisam também de reflexão: saber as que ver, quando, que história têm as imagens que vemos, como são fabricadas, como as partilhar com os outros...Talvez com a reflexão as imagens sejam como os tsunamis controlados. E se há lugar para esta reflexão é a escola, as famílias ou outros lugares de vivência colectiva.
 
José Carlos Abrantes | 11:27 da tarde |


1 Comments:


At 3:21 da manhã, Blogger zé aquilino santos

E há tempo para reflexão?