<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d4000921\x26blogName\x3dAs+Imagens+e+N%C3%B3s\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dLIGHT\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://asimagensenos.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://asimagensenos.blogspot.com/\x26vt\x3d8145402830606333396', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>
quarta-feira, novembro 16, 2005
A CONSTRUÇÃO DO OLHAR

A Construção do Olhar

O DN destaca, na secção dos media, o facto de o olhar poder ser ensinado numa notícia sobre o lançamento do livro A Construção do Olhar que decorreu ontem na Livraria Bertrand. Se o olhar é construído, também pode ser ensinado. Julgamos que vemos de forma natural, mas a televisão, o cinema, as imagens de síntese são fabricadas não só pelas tecnologias, como por códigos narrativos próprios. Mesmo quando estamos a ver o mundo, estamos a ver uma imagem do mundo, um determinado ponto de vista, uma estória contada com imagens, ou com imagens e sons e palavras. Por isso será importante basear programas de educação para os media em 5 grandes pilares: a imprensa escrita, a televisão, o cinema, a internet e as tecnologias digitais e as artes plásticas.
E além disso, são os espectadores que depois reconstroem os significados, que assimilam ou deitam fora, as estórias que lhes são contadas. Stuart Hall no clássico artigo Encoding, Decoding demonstrou que havia várias tipos de leitura das mensagens mediáticas: a leitura hegemónica, a leitura negociada e a leitura de oposição.

No blogue Indústrias Culturais pode ler um relato detalhado do que disseram ontem Eugénio Lisboa, Cristina Ponte, Eduardo Cintra Torres, Leonaor Areal e Bárbara Coutinho. Ao Rogério Santos deixo o meu agradecimento pela divulgação na blogosfera. Outro agradecimento vai para os que estiveram ontem no Picoas Plazas a olhar, a ouvir, a pensar sobre o olhar. Deixo agradecimento especial aos apresentadores.
 
José Carlos Abrantes | 7:27 da manhã |


0 Comments: