<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d4000921\x26blogName\x3dAs+Imagens+e+N%C3%B3s\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dLIGHT\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://asimagensenos.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://asimagensenos.blogspot.com/\x26vt\x3d8145402830606333396', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>
sexta-feira, dezembro 09, 2005
FALAR DE BLOGUES com José Pacheco Pereira (6)

"Um colunista e intelectual respeitado não prescindiu de usar a blogosfera para se exprimir. Que consegue José Pacheco Pereira com o blogue que não seja possível com os livros, a coluna na imprensa ou as intervenções na rádio e na televisão? "

A resposta foi tudo! Em certo sentido é surpreendente que assim seja. Pois José Pacheco Pereira não deixa de escrever para publicar em livro, de estar presente na rádio, de intervir na televisão. Ou seja: cada um destes meios terá a sua especificidade e a sua mais valia em relação aos outros. Mas também é certo que os blogues são hoje terrenos de expressão abertos a tudo de que gostamos. Daí que se compreenda este tudo do historiador.

Aliás algumas reflexões giraram à volta da "surpresa" que alguns revelam por no Abrupto estar a astronomia e arte. José Pacheco Pereira lembrou que era um interessado pela astronomia desde a juventude, desde que comprou um pequeno telescópio mesmo e que escreveu sobre crítica de arte, num jornal do Porto. Destas omissões, lembrou a falta de memória do jornalismo.

Mas começo mesmo a pensar que estes comentários nunca mais terminam. O melhor é mesmo tentar pôr um podcast com o som captado.
 
José Carlos Abrantes | 12:22 da tarde |


0 Comments: