<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d4000921\x26blogName\x3dAs+Imagens+e+N%C3%B3s\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dLIGHT\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://asimagensenos.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://asimagensenos.blogspot.com/\x26vt\x3d8145402830606333396', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>
terça-feira, novembro 18, 2003
IMAGENS MENTAIS e outras

Uma outra classificação, a de Villafañe, cria mais duas categorias de imagens, além das mentais e das naturais: as imagens criadas e as registadas. Imagens criadas seriam aquelas que, produzidas pelo homem, não permitem uma cópia exacta, por exemplo, um quadro de Picasso. As imagens registadas seriam aquelas que, podendo ser únicas, como um filme, permitem cópia: a cópia esta mesmo na sua natureza (sendo que esta tem praticamente as mesmas características do original).

Do ponto de vista das mediações as imagens registadas são as mais complexas de criar, pois, um filme, por exemplo, exige um antes (guião, reconhecimento de locais de filmagens…), um durante (as próprias filmagens..), um depois (com a montagem e produto final) e mesmo um tempo após a finalização que é a distribuição em circuito comercial. Na imagem mental não ha mediação: de olhos fechados construímos as nossa imagens. Já a imagem natural precisa de um mínimo de luz para se produzir e a tela do pintor precisa, pelo menos, da tela, da tinta e do pincel.
A imagem mental não tem suporte em que se inscreva fisicamente, a natural tem um suporte retiniano, a criada tem um suporte que, em geral, precisa que se lhe adicione algo ( a tela a que se acrescenta a tinta ou óleo), a registada transforma fisicamente o suporte como a película de filme ou de fotografia.

A subverter tudo isto está a imagem digital, que permite criar imagens nunca vistas anteriormente pelo olho humano (ou mesmo pelos anteriores processos de criação de imagens).

Ver
VILLAFAÑE, J. (1992), Introducción a la teoria de la imagen, Madrid, Ediciones Piramide, 1992 (1ª edição 1985)
Páginas 44-47
 
José Carlos Abrantes | 12:46 da tarde |


0 Comments: