<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d4000921\x26blogName\x3dAs+Imagens+e+N%C3%B3s\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dLIGHT\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://asimagensenos.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://asimagensenos.blogspot.com/\x26vt\x3d8145402830606333396', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>
sexta-feira, fevereiro 04, 2005
FALAR DE CINEMA

TEMA Que diálogo entre a crítica e o cinema português?
Beatriz Batarda, actriz
Fernando Vendrell, produtor e realizador
Jorge Leitão Ramos, Expresso, crítico de cinema do Expresso
Ruben de Carvalho, jornalista

Moderação e organização
José Carlos Abrantes
Dia 17 de Fevereiro, às 18h 30
no Jardim de Inverno do Teatro S. Luís

Uma iniciativa do Centro de Investigação Media e Jornalismo (CIMJ)
em colaboração do Grupo de Estudos Fílmicos da Sociedade Portuguesa de Ciências da Comunicação (Sopcom)
Apoio do Teatro S. Luís,

FALAR DE CINEMA

No ano de 2004, pelo terceiro ano consecutivo, o Centro de Investigação Media e Jornalismo (CIMJ) organizou um ciclo de conferências intitulado Falar Televisão. Nesses três anos chegámos aos dezanove debates, quase sempre com algum impacto público. No ano que findou o Falar Televisão “falou” algumas vezes de cinema, nomeadamente:

em 17 de Abril de 2004 com uma conferência de Paulo Filipe Monteiro, da Universidade Nova de Lisboa "Portugal as thought through its cinema ", isto no quadro das actividades da European Science Foundation. Depois seguiu-se o Falar Televisão 17, a 20 de Outubro, 4ª feira, às 18h 30m, sob o tema “Cinema na televisão, lugares de cinema”, debate que se realizou com Fernando Lopes, (Realizador), Paulo Filipe Monteiro, (Universidade Nova de Lisboa) e Susana Barbosa, (New Age). Ainda “reincidimos” a 18 de Novembro, 5a feira, às 18h 30, no Jardim de Inverno do Teatro S. Luís, ao Chiado, em Lisboa, tendo feito um debate sobre “Documentário na Televisão" em que participaram Elíseo Cabral de Oliveira, Presidente do ICAM, Maria São José Ribeiro, Directora Adjunta de Programas RTP e Catarina Mourão , Realizadora.

Estes debates levaram-nos a pensar que, independentemente da continuação do Falar Televisão, o cinema português e a sua relação com o público mereceria, em 2005, uma reflexão, conduzida pelos seus agentes. Julga-se poder contribuir para melhor esclarecimento dos obstáculos, das pistas de solução, das iniciativas que possam pôr cada vez mais público a ver cada mais - e melhor - cinema falado em português. Por isso planeámos cinco debates sobre Cinema para 2005, dois dos quais já têm local: o Jardim de Inverno do Teatro S. Luís, em Lisboa e três outros estão com locais “agendados”, embora exista também a possibilidade de se continuar no Teatro S. Luís. A sua realização plena depende da possibilidade de encontrar algumas colaborações, financiamentos e parcerias.

Os debates têm como objectivo

1 Contribuir para uma melhor compreensão do cinema português, nas suas forças e fragilidades;
2 Contribuir para o diálogo entre os diferentes actores do cinema português, dos realizadores à critica, dos actores aos produtores, dos distribuidores ao público, dos investigadores aos media.
3 Contribuir para a maior qualificação e formação do público, incitando à discussão aberta sobre o cinema português.

Paralelamente serão organizados ateliers de formação sobre temas ligados ao cinema, com direcção de José Carlos Abrantes, sob o título Ver Cinema. Um dos ateliers, que será repetido, intitular-se-á “O Tempo no Cinema” e será dirigido por José Carlos Abrantes, autor desta proposta. Haverá ainda outro atelier “Representar a realidade – o documentário” e “Ler Cinema”, todos orientados por José Carlos Abrantes. No entanto outros temas poderão ser tratados como “O som no cinema”, “Escrita de Argumento”, “A Narrativa Cinematográfica”.

Lisboa, 31 de Janeiro de 2005
José Carlos Abrantes



 
José Carlos Abrantes | 10:54 da tarde |


0 Comments: