<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d4000921\x26blogName\x3dAs+Imagens+e+N%C3%B3s\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dLIGHT\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://asimagensenos.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://asimagensenos.blogspot.com/\x26vt\x3d8145402830606333396', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>
sexta-feira, dezembro 05, 2008
CIDADE DA IMAGEM, alerta vermelho?
Projecto depende de aval do Governo
A CDU de Sintra questiona o negócio que envolve a câmara local, a empresa Casal da Granja de Santa Cruz, Promoções Turísticas Imobiliárias e a Media Capital no projecto para a construção, em Almargem do Bispo, da futura Cidade da Imagem.

Os terrenos, pertença da Casal da Granja e inseridos numa área de 200 hectares, dos quais 50 estão em REN (Reserva Ecológica nacional), vão ser cedidos à Media Capital pelo valor simbólico de mil euros. A empresa, dona da TVI, promete a criação de 2500 postos de trabalho. A Casal da Granja, por sua vez, frisa, no protocolo a que o CM teve acesso, que vai proceder a "investimentos de dimensão considerável" nos restantes 150 hectares.

Para avançar, o projecto terá de ser considerado PIN (de Potencial Interesse Nacional) e aprovado pelos ministérios do Ambiente e da Economia, explicou ao CM Miguel Carretas da CDU de Sintra. Nesse caso, terá apoios financeiros do Governo, "conforme decorre da lei", frisou o presidente da Câmara de Sintra, Fernando Seara, na semana passada à Correio TV.

Miguel Carretas questiona de que forma terrenos privados podem concorrer a um projecto PIN e teme que a "contrapartida da Casal da Granja, que está ligada a uma conhecida construtora da Tapada das Mercês, seja a garantia de poder construir numa área classificada como reserva agrícola e ecológica nacional". Apesar de apoiar a Cidade da Imagem, o deputado acredita que nos 150 hectares restantes nascerão novos projectos imobiliários, até aqui vetados por os terrenos estarem em área REN.

Seara considera o projecto "estratégico para qualquer concelho" mas, tal como a Media Capital, representada por Manuel Polanco, recusou comentar o protocolo ao CM. Também não foi possível contactar a Casal da Granja.

Correio da Manhã, hoje, Isabel Faria


Assunto a seguir nos próximos anos. É preciso ver se a cidade da imagem se transforma em cidade do betão, parte em reserva ecológica, mas, sobretudo, para ajudar a evitar que tal venha a acontecer. Ou será que já não se pode evitar? O inevitável será português nestas e noutras questões? Sintra é uma jóia da coroa. Não pode ser deixado à cobiça de mesquinhos interesses imobiliários, se fõr o caso.
 
José Carlos Abrantes | 9:11 da manhã |


0 Comments: