<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d4000921\x26blogName\x3dAs+Imagens+e+N%C3%B3s\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dLIGHT\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://asimagensenos.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://asimagensenos.blogspot.com/\x26vt\x3d8145402830606333396', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>
sábado, dezembro 18, 2004
IMAGENS DE TELEVISÃO

Sobre o Falar Televisão de 5a feira, o 19º, há ecos no Público, num texto de Ana Serafim

“O programa humorístico Gato Fedorento, da SIC Radical, foi considerado o melhor da televisão portuguesa no ano de 2004, num debate dedicado ao tema "Televisão: o melhor e o pior de 2004", que decorreu na quinta-feira à noite e que contou com a presença de alguns críticos e responsáveis da área. A estagnação dos canais generalistas portugueses, a ineficácia do serviço público de televisão e a intromissão do Governo de Santana Lopes na comunicação social foram os aspectos mais criticados neste encontro, que se insere na série Falar Televisão, que o Centro de Investigação Media e Jornalismo organiza regularmente.”

Também o Jornal de Notícias, num texto de Ricardo Pais Barroso se refere ao animado debate da última 5a feira.
"Gato Fedorento" (SIC Radical) foi eleito como o que de melhor e mais refrescante se produziu em Portugal. E barato. Por outro lado, o caso Marcelo Rebelo de Sousa, e a intempestiva saída da TVI, foi considerada no debate como a "grande cicatriz do ano". Afinaram esta tese Eduardo Cintra Torres, crítico do "Público"; Miguel Gaspar, "Diário de Notícias"; Emília Brederode Santos, do Conselho Nacional Educação, e Francisco Teixeira da Mota, colunista especializado em Direito, também do "Público".
 
José Carlos Abrantes | 9:31 da manhã |


0 Comments: