<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d4000921\x26blogName\x3dAs+Imagens+e+N%C3%B3s\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dLIGHT\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://asimagensenos.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://asimagensenos.blogspot.com/\x26vt\x3d8145402830606333396', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>
sábado, junho 03, 2006
FOTOGRAFIA EM LEILÃO
Catálogo

O leilão organizado pela p4photography levou á sala do CCB um numeroso público, entre os quais muitos jovens, como noticia o DN.

A prova do atelier Alvão com os socalcos do Douro foi uma dessas imagens cobiçadas, tendo rapidamente passado de uma base de 25 euros a 540. Um álbum com 88 retratos em caricatura de figuras da vida artística e literária portuguesa passou dos 200 aos 1400 euros. Azeite e Azeitonas e Frutas e Flores, de Mário Novaes, foram dos 50 aos 460 euros. E o livro Lisboa Cidade Triste e Alegre, publicado em 1959 por Victor Palla e Costa Martins, começou nos 400 e acabou nos 1100 euros. Quando foi arrematado, as mais de 200 pessoas que encheram a sala aplaudiram.


O Público também dá atenção ao assunto:
António Barreto, que "não vinha muito comprador porque não quero fazer dinheiro com a fotografia, quero é trocar e aqui é bom para se conhecer pessoas", acha que esse desconhecimento explica-se por este ser "um mercado inseguro". "A fotografia africana vendeu-se pouco. Os retratos das grandes figuras históricas teve pouco sucesso. Houve um do Salazar que se vendeu bem [520 euros] por ser assinado pelo San Payo, mas outros do Salazar não saíram."
Em certos momentos, disse Barreto, "senti que o que estava em causa era a emoção". Porque em Portugal o mercado da fotografia "é novo e reduzido", o sociólogo ficou surpreendido por ver a sala cheia - estariam mais de 200 pessoas, muitas de pé - e por alguns preços que "superaram o que esperava".
 
José Carlos Abrantes | 7:06 da manhã |


0 Comments: