<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d4000921\x26blogName\x3dAs+Imagens+e+N%C3%B3s\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dLIGHT\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://asimagensenos.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://asimagensenos.blogspot.com/\x26vt\x3d8145402830606333396', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>
segunda-feira, outubro 13, 2003
CINEMA

Fui ontem ao S. Jorge ver o filme de Nicholas Philibert, Être et Avoir, que já tinha visto em 2002, em Paris. Renovei a ternura pelo filme, a admiração pelo autor. Parece simples ser professor primário, parece uma boa escolha de vida, vendo a simplicidade e a sabedoria daquele professor de uma aldeia da zona centro de França. Uma bela homenagem a quem ensina….

Vi dois outros filmes na semana de cinema francês que está a decorrer: Bon Voyage, de Jean Paul Rappenau, que achei demasido espalhafatoso, apesar da bela Isabele Adjani (presente na apresentação vestida com uma sóbria gabardine escura) e Swimming Pool, de François Ozon, autor também de 8 Mulheres. Swimming Pool atrai pela surpresa e vivacidade, pela mistura do universo da vida (ficcionada) com o universo imaginado pela escritora de livros policiais que se retira para escrever na casa de campo do editor.

Interessante que em todas as sessões a sala estava praticamente cheia, mostrando que existe público para cinema falado em francês.
 
José Carlos Abrantes | 4:18 da tarde |


0 Comments: