<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d4000921\x26blogName\x3dAs+Imagens+e+N%C3%B3s\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dLIGHT\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://asimagensenos.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://asimagensenos.blogspot.com/\x26vt\x3d8145402830606333396', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>
sábado, janeiro 24, 2004
DOCUMENTARIO

Eis a programação do ciclo Nicolas Philibert que se inicia na 2ª feira, dia 26, ás 21 horas.

4 filmes de Nicolas Philibert, inéditos em Portugal, no Institut Franco Portugais
(dias 26 de Janeiro, 2, 9 e 16 de Fevereiro)


Nicolas Philibert é um cineasta especializado em documentários de longa metragem. Através da acuidade do seu olhar, ele propõe um ponto de vista insólito e deslocado sobre lugares prestigiados como o Museu do Louvre (A Cidade Louvre) e a Grande Galerie de l’Évolution do Museu de História Natural de Paris (Animal, animais), colocando nos seus filmes uma gama de “personagens secundárias” que conferem a esses universos, julgados por vezes austeros, uma subtil poesia.

Nicolas Philibert revela também generosidade e curiosidade para com o outro, o que lhe permite abordar com infinita sensibilidade os universos da surdez (O país dos surdos), da loucura (A menor das coisas) e da escola (Ser e ter), estabelecendo assim um justo equilíbrio entre o íntimo e o social, traço específico, mesmo original, do seu trabalho como documentarista.

Graças ao humor que pontua cada um dos seus filmes e à emoção que transparece sempre nas suas personagens, Nicolas Philibert consegue conciliar a abordagem realista do documentário com elementos quase ficcionais para prazer do espectador, como testemunha o excepcional sucesso que conheceu o seu último filme Ser e ter, aquando da sua saída em França (1,5 milhões de espectadores).

NICOLAS PHILIBERT,
A EXCELÊNCIA DO DOCUMENTÁRIO

Um ciclo de 4 Longas metragens
por ocasião da estreia de Ser e Ter (5a feira, dia 22)
UCI El Corte Inglês, Lisboa, AMC Porto e SBC, Faro, exibição comercial


O país dos surdos, 26 de Janeiro,
Debate com Helder Duarte
e a Associação Portuguesa dos Surdos


A menor das coisas, 2 de Fevereiro,
Debate com
Eurico de Figueiredo
Professor Catedrático de Psiquiatria da Universidade do Porto
e
J.G. Sampaio Faria
Psiquiatra, Presidente do Ramo Português da Associação Mundial de Reabilitação Psicossocial


Animal, animais, 9 de Fevereiro,
Debate com
Galopim de Carvalho, ex-Director do Museu Nacional de História Natural e
Bernard Chevassus-au-Louis, Président du Muséum National d’Histoire Naturelle de Paris


A cidade Louvre, 16 de Fevereiro
Debate com
Simonetta da Luz Afonso
Conservadora do Museu da Assembleia da República, Gestora Cultural


às 21 horas
Institut Franco-Portugais
Avenida Luís Bívar, 91, 1050-143 Lisboa ( 21 311 14 00


Cada projecção será seguida de um debate animado por uma personalidade portuguesa ou francesa.Tradução simultânea. Todos os filmes são legendados em português. Entrada livre.



 
José Carlos Abrantes | 12:30 da tarde |


0 Comments: